(11) 96358-9727

 

1958 1990 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018

 

Poesia Linear  Poemas Por Título   Por Livro Por Data Com Vídeo Com Áudio Narração Barata Cichetto Narração Cris Boka de Morango Livros Impressos Poemas Musicados


Clique Sobre a Inicial do Título da Poesia

APOIE A CULTURA INDEPENDENTE!

COMPRE PRODUTOS INDEPENDENTES!

Todos os textos e poemas publicados em A Barata, exceto quando indicados, são de autoria de Luiz Carlos Giraçol Cichetto, nome literário Barata Cichetto, registrados no Escritório de Direitos Autorais. Proibida a cópia e uso sem autorização do legítimo proprietário, sob as penas da Lei.

DIA DOS PAIS

Dia dos Pais

Barata Cichetto
Emoções Baratas
Parte 1 - Poemas e Insultos
--- "I’ll run in the rain till I’m breathless / When I’m breathless I’ll run till I drop, hey / The thoughts of a fool’s kind of careless / I’m just a fool waiting on the wrong block." (Led Zeppelin - "Fool In The Rain")

Eu que não acredito nos poemas, apenas nos insultos
Pois acreditar é coisa de crianças e nós somos adultos
Não existem poemas sérios, poemas são todos humorísticos
E também não acredito que poetas tenham dotes artísticos.

Comigo cometeram daqueles chamados crimes perfeitos
Sem rastros nem sangue, sem culpados e nem suspeitos
Parricidas trajados de moral, mas ninguém chuta cachorro morto
Então saibam que ainda posso lhes morder apesar do dente torto.

Cuspir é o que gosto, cagar em sua alma é minha predileção
Apenas por que desejo ser poeta, e não ganhar uma eleição.
A moral estampada em páginas de papel, telas de computador
E eu prefiro estar morto a ser apenas números de um contador.

A pior das doenças é a ignorância daqueles que acreditam ser sábios
Que sua própria sapiência lhes brota igual cuspe correndo dos lábios.
Sábios não sabem o que é ser burro feito uma porta que não fecha
Desamor é um preço, traição é morte e a solidão é a minha pecha.


Parte 2 - Metade de Sem
--- "It might be great to have a kid that I could kick around / A little me to fill up with my thought / A little me or he or she to fill up with my dreams / A way of saying life is not a loss; " (Lou Reed - "Beginnig Of A Great Aventure")

Vinte e cinco é apenas metade de cinquenta, a metade absoluta de cem
Acaso aprendestes, criança ingrata? Sabes o que é ter a metade de sem?
"Idéias são à prova de balas". Mas idéias são idéias, idéias não são fatos
E quando eu fui chutado ao porão, minhas idéias foram roídas pelos ratos.

A moral amoral, imoral, causídicos! O castigo sem crime, sem fim
Então, que tal ler as obras que lhe dei e as que roubastes de mim?
Lhe ensinei a ler, mas então porque precisastes roubar minha biblioteca?
Agora escute bem, agora estou surdo porque roubastes minha discoteca.

Onde andas criança de olhos gelados? À mercê de cobras e lagartos?
Línguas ferinas merecem a aspereza das línguas molhadas dos gatos
Conheces o cheiro do esgoto ou do o fedor da sua merda quando pequeno?
O sabor da derrota eu esqueci, mas ainda tenho comigo o gosto do veneno.

Ninguém tem o direito de ser Charles ou Bandini, tolo pretensioso
"Bêbados não marcham" e baratas não rastejam, oh que delicioso
Contestas a mim porque - contradição - eu lhe ensinei a contestar
E protestas contra aquilo que sob protestos lhe ensinei a protestar.


3 - Like a Rolling Stone
--- "The old rocker wore his hair too long, wore his trouser cuffs too tight. / Unfashionable to the end - drank his ale too light. Death's head belt buckle - yesterday's dreams - the transport caf' prophet of doom. (Jethro Tull - "Too Old To Rock 'n' Roll: Too Young To Die")

Por onde andas, oh criança de olhar mortal? Ainda desejas o meu mal?
Bares não rimam com lares e há mares que não conheces, ser desleal!
Não existe misericórdia, jamais o encontrarei no Inferno, fugi de tal lugar
Mas por minha desonra e minha moral enlameada, alguém tem que pagar.

Não, não escute o que lhe conto, porque não existem verdades absolutas
Foi a lição nunca aprendida. Nem a minha nem a sua, verdades são lutas
Fatos nem sempre são verdades, mas as verdades elas sempre são fatos
Prefiro rastejar igual barata a ser igual às sanguessugas, piranhas e ratos.

E Frederico um dia falou sobre os riscos de olhar diretamente ao precipício
Não sabes que todos são loucos quando a gente olha de dentro do hospício?
Ainda trago em minhas botas gotas de sangue espirradas da minha cabeça
Saltos gastaram, mas dou saltos no escuro até que a escuridão desapareça.

Uivo é um grito de dor, estás ferida, criança? Seu nome é "V de Vingança"?
Ou acaso seria, por conta de sua Esperança escrito com L de "Lembrança"?
Porque seu nome é o avesso da Luz da Noite e meu é seu nome de batismo
E não adianta portanto tentar matar o reflexo jogando o espelho no abismo.


4 - Porco Dio Di Una Porca Madona!
--- "Oh bury my bones on moon if they Never should find me it would be too soon / For the first time just forget about take / The water and wash your face with pain" (Dio “Pain")

Ontem acordei sangrando, igual outro qualquer era dia de domingo
Nenhum abraço, nenhum beijo, nenhum aperto de mão, meu amigo
Datas são apenas números de um calendário, do dia foi minha lição
E Ledo engano, comigo não é preciso ter nenhuma inútil precaução.

Entenderás nunca, pois nunca serás meu pai e nunca serei seu filho
Não, não possuis a capacidade de compreender a paixão e o brilho
E não preciso de tal sentimento, sou grande e nem quero consolos
Porque ser compreendido é inútil pretensão inerente apenas a tolos.

Acaso pensas, imaginas que és algo que eu ainda não fui? Bobagem!
Renegar o sangue que nas artérias lhe flui é apenas falta de coragem
A era das correntes terminou e sem saber as cortastes em partes
Sua fúria, sua injúria, não sabes o quanto lhe sou grato pelas artes.

Sempre serás meu reflexo, e não adianta quebrar o espelho das águas
Mas Rochas são pedras sem tesão que esfarelam ao sabor das mágoas
Portanto falso Chinaski, "Nem Tente!" chegar perto de minha sepultura
Porque a "Epístola Aos Hipócritas" é o meu epitáfio e a minha escritura.


5 - Herança
--- "Battles are fought by those with the courage to believe / They are won by those who find the heart / Find a heart to share / This heart that fills the soul will point the way to victory / If there's a fight then I'll be there I'll be there." (Manowar - "Courage")

Fui condenado sem direito a banho de sol ou mesmo a indulto de Natal
O carcereiro era a testemunha, o promotor e o proprietário do Tribunal
Apenas comigo por réu e um crime sem vítima, sem armas, sem provas
A terra rebuscou e não aceitou meu cadáver e agora reviro outras covas.

Abrindo mão dos desejos, ser pai é mostrar o correto caminho aos filhos
Imolar seu próprio pescoço, colocar a própria cabeça apoiada nos trilhos
Ser pai é querer ser o filho que a gente não foi, a herança que a gente herda
Mas por minha determinação, herdarás de mim apenas um monte de merda.

Herdastes à força minha genética, então por meu desejo retire o seu código
E não quero seu retorno, pois não és nem nunca fostes o amado filho pródigo
Rasgue sua certidão de nascimento, nem precisas de uma cópia autenticada
Filiação desconhecida, mas nunca lhe neguei o ombro e minha mão esticada.

A guerra dos porcos começa agora, a guerra foi declarada e eu sou o General
Ah, Crianças da Guerra, esqueçam de mim e não compareçam ao meu funeral
Recolho agora as lágrimas que derramei, pois mortos não choram de saudades
E minhas mãos em buracos profundos da minha alma enterram suas maldades.


6 - Cegos, Surdos e Mortos
--- "Weaker than a moment / And hot as any fire / Blinder than the blind eye / This is man’s desire." (Uriah Heep - "Blind Eye")

Ao desafiar a um duelo é preciso saber escolher as armas e do que são feitas
Escolha as armas certas, mas lembre que armas e escolhas não são perfeitas
Num duelo aquele que morre fica com o prazer, o que atira primeiro com a dor
E ao perguntarem sobre minha escolha de armas respondo: "Sou Gladiador!".

"Aqueles que irão morrer o saúdam." Solte as feras na arena, abaixe o polegar
Não tenho sobretudo, sobretudo não tenho óculos para a sua cegueira enxergar
Arranquei meus próprios olhos e lhe doei quando percebi sua cegueira imoral
Mas não suportastes olhar a um cego perante os olhos de sua própria moral.

Sombras caçando lesmas em tarde de sol. Lesmas não pensam e nem mentem
Baratas sem cabeça não pensam, baratas não têm dor de cabeça nem a sentem
Insultar é minha arte e a mim pouco importa quanto dormirás em posição fetal
Não sou justiceiro nem poeta, ando armado e minha língua é minha arma letal.

Acaba agora outro dos insultos em forma de poema, mas eu não acabo agora
Jamais imagines que poderás fugir de seu destino, nem da genética que ignora
Ontem jantei dor com mágoa, agora vomito lágrimas misturadas com presunto
Tampe as narinas, porque muito ainda lhe incomodará o cheiro do meu defunto.
10/8/2008

-

-

Registro no E.D.A. da F.B.N. : 508.820 - Livro 964 - Folha 108

1 - "Leve Um Homem Ao Matadouro..." 11/2/2002

1958 25/6/2004

2 - "...O Que Berrar na Hora da Faca é o Homem..." 11/2/2002

3 - "...Mesmo Que Seja o Boi!" 11/2/2002

A Aranha (Trecho) 1/9/1980

A Artesã e O Poeta 11/9/2008

A Balada de Izabel Cristina 28/12/2013

A Barca da Esperança 19/9/2006

À Beira da Morte 11/11/2006

A Bunda da Minha Amada 1/3/1998

A Carta e a Chuva 28/6/2008

A Carteira e o Poeta 4/1/2006

A César o Que é de César e a Augusto o Que é dos Anjos 17/11/2009

A Ciência da Poesia 5/12/2009

A Doença Que Eu Tanto Amo 5/12/2005

A Dor Suprema 19/9/2006

A Felicidade da Dor 17/12/2009

A Herança dos Sonhos 26/9/2008

A Humanidade é a Merda da Terra 8/11/2006

A Importância da Merda e a Merda da Importância (Porque Nenhuma Merda no Mundo é Mais Suja Que Seu Nome) 12/10/2002

A Ira dos Anjos 26/8/2009

A Ira e a Lira dos Demônios e dos Deuses Sem Gozo 25/8/2009

A Lenda da Fada da Foda 6/2/2015

A Lista 17/7/2016

A Mais Bela das Histórias de Amor Sobre a Terra. 7/7/2008

A Maldição da Barata Branca 24/10/2008

A Maldição do Tempo 20/1/2015

A Mendiga 8/2/2007

A Morte da Morte 1/8/2001

A Morte da Saudade 20/9/2009

A Música da Letra 15/10/2006

A Noite da Última Sorte 3/12/2002

A Noite dos Desesperados 20/9/2004

A Paciência dos Anjos e As Flores da Macedônia 21/9/2009

A Poesia Que Eu Preciso 31/1/2010

A Poesia, a Razão e a Loucura 9/7/2017

A Prisão da Liberdade 15/11/2009

A Professora e A Barata 1/11/2008

A Santidade da Vida 11/2/2007

A Serpente e A Raposa 11/12/2005

A Solidão e A Esperança 3/9/2006

A Solução da Corda 9/10/2009

À Sombra de Objetos Inexistentes (Antes do Começo e Depois do Fim) 21/3/2012

À Sulamita 30/7/2000

A Toalha e a Mesa 21/4/2008

A Verdadeira História da Betty Boop 28/4/2005

Aborto 11/11/2009

Acaso Eu Morra Amanhã 9/1/2006

Achados e Perdidos 27/5/2008

Ácida Cida 1/10/2000

 


1958 1990 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018

CONHEÇA NOSSOS PARCEIROS

 


(11) 96358-9727

A Barata - O Site

A Barata Ao Vivo

Amigos & Livros

A Arca do Barata

Arquivos Abertos

Artesanato

As Faces d'O Corvo
Augusto dos Anjos

Ataraxia

Barata Cichetto, Quem É?

Barata Rocker

Biografi'As Baratas

Camisetas

Cinematec'A Barata

Coletâneas de Rock

Colunas Antigas
Conte Comigo, Conte Pra Mim
Contos d'A Barata
Convergências
Crom

Crônic'As Baratas

Depoimentos

Des-Aforismos Poéticos Baratianos

Discoteca d'A Barata

Download Free

Ensaios Musicais

Entrevist'As Baratas

Eventos

Facebookianas
Fal'A Barata!
Fotos
Gatos & Alfaces
Kakerlak Doppelgänger
Livrari'A Barata
Livros
Madame X
Memória A Barata
Micrônic'As Baratas

Na Mídia

O Anjo Venusanal
Pinturas
Pi Ao Quadrado

Poesi'a Barata

Ponto de Fuga
Pornomatopéias
PQP - Puta Que Pariu
Projeto Sangue de Barata
Psychotic Eyes
Renato Pop
Resenhas

Retratos e Caricaturas

Revist'A Barata Digital

Revist'A Barata

Seren Goch: 2332

Sub-Versões

Tublues

Versus

Videos

Vitória

Webradio

Todos os textos, exceto quando indicados, são de autoria de Luiz Carlos Giraçol Cichetto, nome literário Barata Cichetto, e foram registrados na Fundação Biblioteca Nacional. Não é permitida a publicação em nenhum meio de comunicação sem a prévia autorização do autor, bem como o uso das marcas "A Barata" e "Liberdade de Expressão e Expressão de Liberdade". Lei de Direitos Autorais: 9610/98.

 On Line

Política de Privacidade

Free counter users online