(11) 96358-9727

 

1958 1990 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018

 Arca do Barata Cinematec'A Barata Contos Crônicas  Entrevistas  Facebookianas  Fal'A Barata! Livrari'A Barata  Micrônic'As Baratas


MORPHINE, OU PERCEPÇÃO EMOCIONADA
Barata Cichetto
Imagine uma banda de Rock sem guitarra! É, nem é tão difícil imaginar. Agora imagine que o guitarrista é substituído por um saxofonista que em determinados momentos toca dois saxofones ao mesmo tempo... Ah, tá ficando mais difícil! Agora imagine uma banda em que o baixista toca um contrabaixo apenas com duas cordas na maior parte do tempo... Duas cordas? Isso mesmo, duas cordas. E as mais graves. E o mesmo baixista é, até fisicamente uma lembrança de Lou Reed dos melhores - não que Mr Reed tenha tido piores - tempos, construindo poesias com fortes e ao mesmo tempo belos conteúdos. Se imaginou o Morphine, acertou. Se não imaginou é porque não conhece o trabalho dessa extraordinariamente criativa banda.

Ok, não precisa se sentir culpado. Não sou exatamente o sujeito mais mal informado em informação sobre Rock e também não conhecia. Certo, aparecem e desaparecem centenas de bandas todos os dias e a massa de informação é tanta que acaba escapando algo. Tinha escutado falar do Morphine, mas o nome me soou como nome de banda japonesa ou de Black Metal, duas coisas que abomino.

E assim passou o tempo, a ponto de a banda ter feito uma passagem meteórica pelo planeta Terra durante 10 anos entre 1989 e 1999 e eu nem ter percebido seu brilho. Um brilho interrompido por um relâmpago chamado ataque cardíaco em pleno palco de Mark Sandman,o tal baixista das duas cordas. Um daqueles caras que parece que tem o caminho certo e traçado das estrelas, que é brilhar intensamente e extinguir, deixando a humanidade a imagem de seu brilho por milhões de anos-luz.

"Morphine" é morfina, lícita droga que ameniza uma dor. Um entorpecente musical...? Não, "Morphine" não é entorpecente, é energético, potencializador de emoção, dor á flor da pele, percepção em estado puro, onde o baixo de duas cordas cria um clima de Inferno supranatural onde as almas criativas habitam até a fim dos tempos. Um Inferno onírico e esotérico que esbarra em loucura e doença. Sem maniqueísmo nem descrença. Acordes perfeitos, percepção magnificada e modificada. Emoção Perceptiva e Percepção Emotiva.

Enquanto isso, em algum lugar do espaço o clima criado pelo saxofonista Dana Colley, são trombetas que chamam nossa emoção a abordar a nave mãe dos sentidos, modificando a percepção do espaço-tempo, transformando em sentimento puro o movimento do ar que circula dentro de seu instrumento e penetra em nossos poros e todos os buracos existentes na nossa alma. Já a bateria de Billy Conway é o sangue que dá o ritmo ao pulsar de um coração transcendental carregado de selvagem e catatônica emoção, batendo ao ritmo de seus pratos, bumbos e ton-tons.

Agora, imagine uma banda que mistura Jazz com Blues e Rock... Ah, não, essa é a definição com jeito de modernosa e de anti-definição, que críticos talvez bem informados sobre música dão, querendo parecer que estão desrotulando, o som do Morphine. E se alguma definição cabe ao Morphine é apenas: "Percepção Emocionada", já que a ter percepção, modificada com fatores químicos ou não, é fácil. Agora transformar percepção em emoção é outra coisa. Abrir a porta da percepção é fácil, difícil é traçar o caminho que existe além dela.

Obrigado ao Raul, que me falou sobre o Morphine e me mostrou o vídeo de "Radar" começo de uma viagem a bordo da Percepção Emocionada.
5/1/2010
Registro no E.D.A. da F.B.N. : 513.628 - Livro 973 - Livro 474

"O Amor é a Compensação da Morte"
“Blowin In The Wind” ou: O Destino do Planeta Por Um Fio
11 de Setembro – Parte 1
11 de Setembro – Parte 2
111
154 Vidas de Terceiro Mundistas São o Preço de 5 Vidas Imperialistas
1984 é Hoje
1990 - Projeto Salvaterra
1º. Manifesto d'As Baratas
2107 - Uma Reflexão Sobre Representação da Realidade
A Aldeia de Adoniran
A Chave da Liberdade
A Classe dos Idiotas
A Droga do Amor
A Esperança é Uma Cadela Manca
A Fábula do Pequeno Pinto Amarelo, da Grande Cadela Branca e da Pequena Gata Cor-de-Rosa (Ou: Uma História de Merda)
A Grande Teia
A Injeção de Bíblia do Puxa-Saco
A Liberdade Tem Gosto de Cynar
A Língua do P
A Nojenta Arte de Enganar Qualquer Um
A Pequena História de Um Príncipe Desencantado e da Pequena Princesa
A Queda da Bastilha
A Síndrome da Assepsia
A Superioridade dos Artistas
A Verdade Não Exótica Sobre CDs de Vinil
A Volta dos Vampiros
Abaixa o Som, Porra!
Abortando a Folha de São Paulo
Acabou a Festa do Latino
Acorde!!!!
Acordo de Cavalheiros
Ainda a Vontade de Morrer
Alô! Terezinha!!!!!!!! Vai Para o Inferno Ou Não Vai?????
Alucinação
Amor? Nem de Mãe!
Ande na Linha!
Aos Pedaços...
Apenas Baratas
As Mulheres Que Eu Comi
Autobiografia Não Autorizada de Luiz Carlos Cichetto
Auto-Entrevista
Barata no Radar Cultura, com a Banda Pedra
Barata Tonta é a Mãe!
BBB - Big Brother Barata - 1ª Parte
BBB - Big Brother Barata - 2ª Parte
BBB - Big Brother Barata - 3ª Parte
Born In 1958
Brasileirinho
Cabeça de Barata
  Mais Crônicas >

1958 1990 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018

CONHEÇA NOSSOS PARCEIROS

 


(11) 96358-9727

A Barata - O Site

A Barata Ao Vivo

Amigos & Livros

A Arca do Barata

Arquivos Abertos

Artesanato

As Faces d'O Corvo
Augusto dos Anjos

Ataraxia

Barata Cichetto, Quem É?

Barata Rocker

Biografi'As Baratas

Camisetas

Cinematec'A Barata

Coletâneas de Rock

Colunas Antigas
Conte Comigo, Conte Pra Mim
Contos d'A Barata
Convergências
Crom

Crônic'As Baratas

Depoimentos

Des-Aforismos Poéticos Baratianos

Discoteca d'A Barata

Download Free

Ensaios Musicais

Entrevist'As Baratas

Eventos

Facebookianas
Fal'A Barata!
Fotos
Gatos & Alfaces
Kakerlak Doppelgänger
Livrari'A Barata
Livros
Madame X
Memória A Barata
Micrônic'As Baratas

Na Mídia

O Anjo Venusanal
Pinturas
Pi Ao Quadrado

Poesi'a Barata

Ponto de Fuga
Pornomatopéias
PQP - Puta Que Pariu
Projeto Sangue de Barata
Psychotic Eyes
Renato Pop
Resenhas

Retratos e Caricaturas

Revist'A Barata Digital

Revist'A Barata

Seren Goch: 2332

Sub-Versões

Tublues

Versus

Videos

Vitória

Webradio

Todos os textos, exceto quando indicados, são de autoria de Luiz Carlos Giraçol Cichetto, nome literário Barata Cichetto, e foram registrados na Fundação Biblioteca Nacional. Não é permitida a publicação em nenhum meio de comunicação sem a prévia autorização do autor, bem como o uso das marcas "A Barata" e "Liberdade de Expressão e Expressão de Liberdade". Lei de Direitos Autorais: 9610/98.

 On Line

Política de Privacidade

Free counter users online